31 de mai de 2011

A influência dos Contos de Fadas nas mulheres



Recentemente foi lançado em Curitiba um "Clube de Auto-estima da Mulher" idealizado pela psicóloga Odegine Graça, que escreveu: 
 "Ao nos conhecermos, desmistificamos verdades mágicas, inscritas em nossas vidas pela varinha da fada madrinha. Desfazemos enganos, e refazemos nosso caminho. Dessa vez não mais pelo mágico, mas sim pela escolha pessoal. Decidimos trilhar nossa estrada, enfrentando nossas frustrações e aproveitando nossas felicidades, sem príncipes e sem carruagens que inevitavelmente se transformariam em abóboras. Trabalhamos e compramos nossa própria carruagem e escolhemos sapatos confortáveis, que não sejam de cristal. E tomamos de volta por meio da justiça de nosso juízo perfeito aquilo que nos tiraram com tantas ilusões."  Segundo a psicóloga Odegine, essa é a forma de nós mulheres nos libertarmos das ilusões e idealizações causadas pelas tão "inocentes" historinhas infantis.


De acordo a psicóloga, a maioria das mulheres escolhem contos de fadas, histórias e mitos para viver e repetir em seus relacionamentos amorosos.  Outro problema comum entre as mulheres, principalmente nas mais românticas, é de achar que a vida será como nos contos de fadas (as vezes eu acho ;x~). E então, se trava uma busca frenética pelo homem perfeito, aquele príncipe encantado que irá resgatá-la de dentro da torre do castelo, com seu cavalo branco e seus dentes perfeitos, e levá-la para viverem "felizes para sempre". Isso simplesmente não existe (eu ainda penso um pouco diferente). Relacionamentos exigem esforço, paciência, dedicação e sabedoria para aceitar e entender não só os defeitos do seu parceiro, mas os seus também.
Segundo a psicóloga, são inúmeros os perfis desenvolvidos pelas mulheres através das influencias dos contos de fadas. E da até para fazer uma comparação da personalidade de cada uma com as belas personagens dos principais desenhos infantis.

Cinderela: "A Cinderela é o tipo que vive se sacrificando pelos outros. Não sabe dizer não e abre mão de seus sonhos e do fruto de seu trabalho por medo de enfrentar a madrasta má. Acredita que se for boazinha e agüentar firme vai conseguir tudo aquilo que deseja, sem precisar dizer claramente o que quer, e exigir aquilo que merece. É o tipo: sendo boazinha vou ser recompensada, não preciso fazer nada por mim mesma, o universo me recompensara magicamente. São as eternas sofredoras e injustiçadas."
Bela (e a Fera). "É o perfil da mulher maltratada; mas que quer ser salvadora. Encontra uma Fera na vida, que pode ser um marido alcoólatra, um namorado viciado, ou mesmo um companheiro violento, não importa o que ele faça de ruim, no primeiro pedido de desculpas, eu sinto tanto... me ajude... ela se entrega, perdoa e acredita que aquela fera que a agride não é o lado real do seu companheiro. Ela pensa que ele na verdade é um príncipe, que vai surgir maravilhosamente daquele corpo de fera enfeitiçado. Acredita que com certeza seu amor o libertará. Esse é o perfil da mulher vitimizada pela sua própria consciência enganosa, uma espécie de complexo de superpotência toma conta dessas mulheres e elas acreditam que podem mais que o próprio companheiro que decidiu ser fera. Elas doam sua juventude, sua vida por vezes de maneira literal, para provar que essas feras são príncipes e que elas são as salvadoras, e que com o amor doado por elas, eles se libertarão."
Bela Adormecida. "As mulheres que tomam esse conto de fadas como diretriz para sua vida desenvolvem um perfil passivo, meigo, obediente. 
Estão sempre dizendo amem a tudo. São do tipo gracinhas de todo mundo. Normalmente são frágeis, até mesmo em sua estrutura física. Arrumam-se como bonequinhas, sua opinião é a do publico em geral, jamais riem alto, ou se manifestam em publico. São tímidas e caladas, geralmente muito prendadas, honestas e limpas. Por sufocarem muito seus sentimentos desenvolvem doenças graves, podendo mesmo vir a sofrer morte precoce. Essas mulheres acreditam que a beleza exterior é essencial para se ter uma vida feliz, e todo o sacrifício para manterem-se belas é aceitável. A espera do amado ela esta sempre, e acredita que se estiver linda e com todos os seus talentos a vista de todos, ele certamente a encontrará."

Rapunzel. "É um perfil muito interessante. As mulheres que têm esse conto como base de estruturação são fortes e destemidas". De acordo com a psicóloga, os cabelos significam força. A Rapunzel mesmo presa em uma torre usa seus cabelos para conseguir aquilo que quer. "As moças desse perfil normalmente são desobedientes. As típicas revoltadinhas, que preferem as coisas do seu jeito. Estudam muito, desenvolvendo a força do intelecto. Esse tipo procura homens submissos que queiram subir na vida graças ao seu poder de comando."
Chapeuzinho Vermelho. "É a típica come-quieto. Sexual, e tentadora, encarna a menininha indefesa a espera que todos os lobos expertos cheguem bem pertinho. Meninas com esse perfil tornam-se mulheres de família, acima de qualquer suspeita, mas que colecionam amantes quando vão levar bolinhos à vovó à tarde. E se alguém descobrir, esse marido caçador abatera o lobo faminto e mal, salvando sua adorada chapeuzinho."


Bom isso é o que uma psicóloga tem a dizer sobre isso, mas eu acredito que não seja bem dessa forma... 
Eu por exemplo, estou dentro do grupo de mulheres que levam os contos de fada para o relacionamento, mas não de um modo excessivo e sim de um modo bonitinho e romântico.
Acredito que essas histórias são extremamente importantes para despertar e incentivar o lado sonhar de cada garota ou mulher. O que seria de nós mulheres sem nossos sonhos??? 
É claro que quando somos pequenas sonhamos com os principes encantados, mas quando vamos crescendo vemos que não é exatamente como está nos contos, principes existem, muitos homens tem dentro deles o principe dos nossos sonhos, nós apenas temos que aprender a enxergar e aceitar o modo deles de fazer nós nos sentirmos princesas!.

Aquele cara que sempre está disposto a te dar apoio... Que quando tem algum problema é a primeira pessoa a te ajudar a resolver... Quando está triste, faz de tudo pra te animar... Passa momentos divertidos e bonitos ao teu lado... Nos aguenta quando estamos de TPM ou de mau humor...
Que com um simples abraço, faz todos os problemas e preocupações sumirem... Com apenas um olhar, te faz sentir especial... Que te faz rir... 
E sempre tenta te convencer de que é a mais linda de todas...
Algumas garotas não acreditam mais em principes, para essas eu só posso dizer uma coisa: Quando eu estava começando a desacreditar, encontrei alguém que faz jus a TUDO isso que eu citei e com certeza estas sim são as características de um verdadeiro Principe Encantado.

Um leitora do blog, me deixou um depoimento com a opinião sobre o assunto e me pediu para não divulgar o nome.
XxX: Eu acho que o problema da influencia dos contos de fadas na mulheres (principalmente as jovens) é que elas encontram nessas historias um conforto, de que o homem da vida delas será um príncipe, elas idealizam um homem perfeito que as ponha de prioridade a cima de tudo, infelizmente nesses tempos modernos a prioridade nao só dos homens como de mulheres também é a vida futura profissional e diversão, enquanto que o namoro/casamento ficam em ultimo lugar ou quem sabe pra nunca acontecer.


Algumas mulheres ainda são dependentes de homem, de alguem para cuida-las, é uma carência feminina, a mulher é naturalmente mais romântica e os contos de fadas nos fazem crer (e sofrer) pensando que um dia poderíamos encontrar um homem perfeito. 
Mas a pessoa perfeita hoje em dia nada mais é que aquele que acorda escabelado, vai pro serviço, se encomoda, tem um dia cansativo, chega e ás vezes quer descanso, tem um pouco de falta de atenção pelo cansaço, que briga, que ilude ás vezes...
O mundo de hoje ja nao tem mais tanto espaço para certas utopias como 'pra sempre', mas não quer dizer que não possa acontecer, afinal não existe alguem que nunca tenha amado. acho que os contos de fadas tem seu valor sentimental mas é preciso ter os pés no chão porque a pessoa perfeita não existe. nem princípes nem princesas, o que existe somos nós. nós fazemos os nossos contos.

Nenhum comentário: