21 de mar de 2011

Ter um gato de estimação pode salvar a sua vida, dizem médicos.

Pessoas que têm um felino em casa têm até 30% menos risco de ataques cardíacos.

Cientistas acreditam que o mesmo pode ser verdade para os donos de cachorros.

Amantes dos felinos ganharam mais um argumento na eterna discussão: o que é melhor, ter um gato ou um cachorro? Um estudo feito por pesquisadores americanos revela: um gatinho pode salvar sua vida. Segundo a pesquisa, ter um gato como animal de estimação reduz em 30% o risco de você ter um ataque cardíaco.

Os pesquisadores da Universidade de Minnesota em Minneapolis acreditam que ter um felino em casa é relaxante e alivia o estresse -– um dos principais fatores de risco dos problemas cardiovasculares.

Os defensores dos cãezinhos, no entanto, não precisam ficar chateados. Os cientistas acreditam que, apesar de seus resultados não mostrarem o mesmo efeito entre donos de cachorros, eles também devem colaborar para a saúde. Eles afirmam que provavelmente havia menos pessoas com cães do que com gatos entre os participantes do estudo, por razões estatísticas.

Trabalhos anteriores já tinham indicado que passar apenas 12 minutos com um cão melhorava a função cardíaca e pulmonar de pessoas com problemas no coração.

Os resultados foram apresentados durante a Conferência Internacional sobre Infarto da Associação Americana de Infarto, em Nova Orleans. Ao todo, 4.435 americanos, com idades entre 30 e 75 anos, foram acompanhados. Segundo os dados, 2.435 eram donos de gatos, ou tinham tido um felino no passado.
(G1- São Paulo)

Um comentário:

Mírian Martins disse...

Olá!!!!
Obrigada pela visitinha e pelo recadinho carinhoso.
Adorei teu blog. Beijão.