7 de mai de 2011

GATO PERSA

Raça dessa semana é o Gato Persa, que eu acredito que é uma das raças mais admiradas e queridas por muitos, pela sua beleza, porte, pelagem e pela sua personalidade calma e agradável.
Essa é a minha gatinha Charlow


Histórico
A disseminação dessa raça começou no século XVII, quando o viajante italiano Pietro Della Valle passou pela Pérsia (atual Irã), e trouxe exemplares do gato para a Itália. Logo os gatos Persas ganharam os corações dos italianos, pelo seu porte e pelagem longa e macia.
Mas foi no século XIX, na Inglaterra, que o gato Persa foi firmado como Raça, e ganhou popularidade. Na Inglaterra os gatos Persas foram submetidos à cruzamentos com gatos da raça Angorá. Depois disso, foi trabalhado um melhoramento genético da raça, para obter maiores variedades nos padrões da pelagem. Hoje há mais de 100 combinações de cores de pelagem diferentes.

Características Comportamentais
Os gatos Persas são calmos, miam baixo, e por essas duas características são ótimos para se em ambientes pequenos como apartamentos. São dóceis, porém muito caçadores.

Características Físicas
As características físicas do gato Persa são as que mais chamam atenção nos admiradores e criadores da raça. A principal característica mais atrativa no gato, certamente é a pelagem longa, densa, fina e sedosa. Outra característica que chama muito a atenção, é o formato da cabeça e do rosto. A cabeça é redonda e simétrica,  nariz pequeno, curto e achatado, não é arrebitado e tem as narinas bem abertas. As orelhas tem as pontas redondas, e são bem afastadas entre si. Os olhos são bem redondos, grandes e afastados entre si.
Os Persas tem porte de médio à grande, os machos podendo pesar de 4kg e 5kg, e as fêmeas pesam 3kg, podendo chegar à 4kg. A estrutura corporal do gato Persa é compacta e maciça, tem patas curtas, peito largo, é bem musculoso e de comprimento curto e formato quadrado. O rabo do gato Persa é curto e dobrado sobre o dorso.
Os padrões da pelagem são bem variados, como dito anteriormente, são mais de 100 padrões de cores de pelagem diferentes. Há desde cores sólidas como: Branco, Preto, Cinza, Vermelho, Azul, e Creme. Há também padrões Bicolores, Tartaruga (malhado), e Tabby (tigrado), com várias combinações de cores diferentes.

Cuidados
Além dos cuidados básicos com a higiene dos comedouros e bebedouros, limpeza de detritos diariamente na caixa de areia, e troca semanal da areia, o gato Persa precisa de ração balanceada, de acordo com a idade ou necessidades específicas do seu gato.
A pelagem do gato Persa deve ser escovada semanalmente, ou em casos de perda de pêlo excessiva (como em épocas de troca de pêlo,  ou doença), a escovação deve ser até mesmo diariamente. Em caso de o gato não ter acesso à arranhadores ou árvores, as unhas devem ser aparadas mensalmente.
O banho do gato Persa é um ritual à parte, devido à grande quantidade de pêlos do animalzinho. Se você não tiver segurança para dar banho no gatinho, leve à uma clínica especializada ou veterinário. Mas se você quer fazer isso em casa, lave o gato com shampoo específico, tento bastante cuidado para não molhar o rosto e orelhas (deixe para limpar essas regiões com um pano úmido). Depois do banho, peque um pano bem seco e passe bem no gato, para tirar o exesso de água. Se o clima estiver frio e/ou úmido, é bom secar seu gato com um secador para que seu gato não fique doente. As orelhas sempre devem ser limpas com solução especial para essse tipo de limpeza, umedecendo um paninho e limpando delicadamente as orelhas do gato.

Vacinas
60 dias de idade – 1ª dose da Vacina Quádrupla
90 dias de idade – 2ª dose da Vacina Quádrupla
120 dias de idade- 3ª dose da Vacina Quádrupla
1 semana após da 3ª dose da Vacina Quádrupla – Vacina Anti-Rábica
Depois disso, deve ser dado reforço da vacina Quádrupla e da Anti-rábica anualmente.
garfield111
O que uma imagem do Garfield faz nesse post? O Garfiel é um gato Persa! talvez o gato Persa mais famoso do mundo! Isso é uma prova de como é grande a popularidade dessa raça de gato tão querida por todos!

O SEXTO SENTIDO DOS GATOS
Para os amantes dos gatos, e até mesmo dos que não gostam, uma das habilidades felinas que mais gera atração, e ao mesmo tempo polêmica, é a capacidade extra-sensorial que pos felinos possuem. A percepção extra-sensorial envolve várias categorias, desde premonição, clarividência e até mesmo telepatia. Talvez seja esse o motivo faça com que muitos acreditem que os gatos tenham vínculo com satanismo e bruxaria, o que é uma besteira.
Há muitos relatos de pessoas que acreditam que seus gatos tenham previsto coisas e acontecimentos desagradáveis, e que quando os gatos tem antipatia por alguma pessoa, é sinal de que ela não traz bons sentimentos, ou talvez até esteja doente. Existem até mesmo casos de que gatos salvaram seus donos, sumiram quando pressentiram a morte de alguma pessoa da família, ou apegam-se com algum familiar doente ou com alguma deficiência fisica e/ou mental, por serem sensitivos.
Um gato muito famoso por ter esse “sexto sentido” aguçado, é o gato Oscar. Oscar é um gato que vive numa clínica de tratamento para idosos, em Province (EUA), e tem o “dom” de prever quando pacientes da clínica irão morrer. Segundo os funcionários do lugar, Oscar fica rondando os corredores do local, e quando sente que alguém irá falecer, ele deita e fica ao lado do paciente. Parece história ou lenda, mas o gato é tão “certeiro”, que já previu 25 mortes.  Os funcionários confiam tanto nas previsões de Oscar, que quando o gato deita do lado de algum idoso internado na clínica, já comunicam os familiares do paciente.
Eu mesma já presenciei muito esses presságios felinos. Uma gata siamesa que tivemos há muito tempo atrás, a Maroca, era apaixonadíssima pelo meu Pai. certa vez ele viajou para Maceió (AL), e passou uns 15 dias por lá. Quando ele ligava para casa para dar notícias e conversar com a gente, uns 5 ou 10 minutos antes, Maroca miava enlouquecida em volta do telefone. A gente conversava com ela, dava comida, fazia carinho, pegava no colo, mas nada fazia com que ela parasse de miar desesperadamente e dar voltas ao redor do móvel do telefone. A gata Teka também previa quando meu pai iria chegar do trabalho. Quando Teka ia para a frente da casa, e posicionava-se em frente ao portão, era só esperar uns 10 minutos que meu pai chegava. Quando alguém está doente em casa, o gato Mimi não desgruda dessa pessoa, por mais que ele não goste muito dela. Fora outras pequenas coisas como, os gatos sumirem de casa quando certas visitas estavam em casa, ou até mesmo subirem no colo e esfregarem-se nas pernas de pessoas totalmente desconhecidas, como se fossem membros da família.
Essa habilidade extra-sensorial não é exclusiva dos gatos. Cães, ratos, e muitos outros animais prevêem situações e até catástrofes como terremotos e tsunamis, muito antes deles acontecerem. Também existem alguns humanos sensitivos, mas são poucos. Talvez, nós humanos possamos ter perdido nosso poder sensitivo, para dar lugar para outras habilidades.
O que importa nisso tudo, é que sabemos que quando nossos gatinhos apresentam um comportamento diferente em relação à algo, podemos confiar, pois ele quer nos passar uma mensagem de que algo pode acontecer!





Mitos e verdades

Esse texto abaixo foi traduzido e editado por uma grande amiga, que também é fascinada por gatos e felinos em geral.
Aproveitando a oportunidade do dia de hoje (6ª feira 13), comecei a procurar, sem muito sucesso, matérias quedissessem como surgiu essa crença de que gatos pretos que cruzassem nosso caminho dão azar.
Contei para essa amiga que estava com dificuldade em encontrar algo assim e ela me ajudou com essa síntese bem esclarecedora.
Aproveitem!

Todos os gatos, incluindo os pretos, eram tidos em grande estima pelos antigos egípcios. Eles eram protegidos por lei contra ferimentos ou morte. A idolatria ao gato era tão forte, que a morte de um gato significava luto para toda a família e tanto os ricos quanto os pobres embalsamavam seus gatos de forma elegante, enrolando-os em linho fino e colocando-os em sarcófagos feitos de materiais preciosos como bronze e mesmo a madeira,que era escassa no Egito. Cemitérios inteiros de gatos, onde gatos pretos eram muito comuns, foram desenterrados por arqueólogos.

O pavor de gatos, principalmente os pretos, surgiu na Europa na Idade Média, especialmente na Inglaterra. A independência característica dos gatos, além de sua obstinação e seu ar misterioso, juntamente com a repentina super população felina em cidades maiores,contribuíram para que os gatos caíssem em desgraça.Gatos sem donos eram alimentados por mulheres pobres e solitárias, que viviam nas ruas e quando a histeria em relação a bruxas atingiu a Europa, muitas dessas mulheres foram acusadas de praticar magia negra e seus companheiros felinos, especialmente os pretos foram declarados culpados de bruxaria por associação.

Um conto popular do folclore britânico ilustra bem o pensamento acerca dos gatos pretos naquela época. EmLinconlnshire, por volta do ano 1560, numa noite sem luar, um pai e seu filho se assustaram quando uma pequena criatura cruzou rapidamente seu caminho e entrou numa gruta. Tirando as pedras da entrada da gruta, eles viram um gato preto ferido sair rapidamente do lugar e dirigir-se mancando à casa de uma mulher, que na cidade era suspeita de ser uma bruxa. No dia seguinte, eles encontraram uma mulher na estrada. Seu rosto tinha hematomas, seu braço estava enfaixado e ela mancava. Daquele dia em diante, em Lincolnshire, todos os gatos pretos eram suspeitos de serem bruxas em seus disfarces noturnos.

A lenda persistiu. A idéia de bruxas se transformando em gatos pretos a fim de espreitarem as estradas sem serem vistas, se tornou a crença central na América, durante as caçadas às feiticeiras de Salem.

Dessa forma, um animal que antes tinha o respeito das pessoas passou a ser temido e desprezado.

Se você vive no Reino Unido ou no Japão, um gato preto cruzando seu caminho certamente o fará sorrir, pois nesses lugares isso significa que a boa sorte está vindo ao seu encontro!




Quem já não ouviu falar em "alergia a gatos"? Já vi pessoas que não gostam de gatos dizendo que têm alergia para não ter que chegar perto de um! rsrs...


É algo tão comum de se ouvir que até nos quadrinhos de Maurício de Souza há um personagem alérgico aos gatos, o pai da Magali, que procura não ter tanto contato com o gatinho da filha, o Mingau. 

Postarei aqui uma matéria em duas partes (bem compridinhas por sinal) que tratam desse ass
unto. Mais uma vez a colaboração é da Heloísa do Crazy CatLovers.

Espero que gostem e possam passar essas informações a quem precisa.
 

Gatos são criaturas difíceis de contentar, geralmente causam as alergias de tão limpos que são! O maior alérgeno do gato doméstico é produzido pela saliva e glândulas sebáceas (óleo) da pele. A limpeza constante do gato faz com que esse alérgeno se espalhe pelo pêlo. Quando seca, se descama com o menor movimento. Os 
alérgenos do gato são tão grudentos como fita adesiva, e aderem facilmente em roupas, tapetes e móveis. Por serem tão transportáveis, esses alérgenos podem ser descobertos em lugares onde o gato nunca esteve: carros, escritórios, aviões e até mesmo banheiras. Cães também podem causar alergias, mas os gatos, pelo hábito de se lamberem, estão mais propensos a isso.



Alergia x Tamanho da pelagem
 

O pêlo curto ou longo do animal não é considerado como um alérgeno muito importante. Os animais de pêlo curto não são diferentes dos animais 
de pêlo longo no tocante à causa de coriza. O que os animais de pêlo longo podem fazer, entretanto, é juntar mais partículas de descamação. Os animais de pêlo longo que andam fora de casa tocam maisalérgenos do ar, como pólen, poeira e germes de mofo... exatamente como os humanos com cabelos longos e soltos. 

O mito das raças “hipoalergênicas
 

Alguns criadores de Bengals dos EUA chegaram a
 dizer em seus websites que Bengal é uma raça de gato “hipoalergênica”, devido à sua pelagem, mas isso não tem fundamento algum. 
De fato, gatos Bengals geralmente não perdem tantos pêlos quanto outras raças, além de seus pêlos serem extremamente finos (nenhuma outra raça de gatos tem pêlos como os deles). Mas mesmo assim, eles não são “hipoalergênicos”, porque isso NÃO existe! Nenhuma raça de gato pode ser considerada assim, afinal, o que causa alergia é a saliva do gato (além de descamação de pele morta), não exatamente o pêlo. Sendo assim, mesmo um exemplar de uma das raças de gatos sem pêlos pode vir a causar reações alérgicas.

As pessoas alérgicas a gatos são alérgicas a todos eles. Infelizmente, apesar de algumas reclamações, não há raças específicas de cães ou gatos que possam ser consideradas “hipoalergênicas”.

Nunca se deve adquirir uma raça específica de gato (ou cão) apenas pensando que por causa de sua raça ele não causará problemas alérgicos! 

O que deve motivar a aquisição de um exemplar de uma determinada raça de gato ou cão é o conhecimento que se tem a respeito dela e às características físicas e comportamentais de seus exemplares.
 

Todo animal de sangue quente, de estimação ou não, produz os flocos de pele morta que são a causa potencial dasreações alérgicas. Os pássaros, por exemplo, são produtores notórios de alérgenos, graças à mistura de penas, flocos de pele morta e excrementos. Os nunca agradáveis excrementos de pássaros (bem como os de outros animais engaiolados) se
 tornam ainda mais desagradáveis pelas bactérias, poeira, fungos e mofo ficarem espreitando de dentro e ao redor de suas gaiolas. As pequenas criaturas engaioladas, como gerboshamsterscamundongos, ratos e porquinhos-da-índia podem provocar sintomas alérgicos, da mesma forma que se agrupam em um terreno ao redor de um celeiro com cavalos, vacas, bodes, galinhas, patos e gansos. Alguns animais, particularmente os cavalos, são um problema maior. Os estábulos mal ventilados e fechados são ótimos para os germes de mofo que têm seu auge no feno dos cavalos. Uma coisa boa é que os cavalos não têm penas, ou os alérgicos estariam com um problema mais grave ainda.
Quer um gato, mas é alérgico?
Quando alguém deseja ter um gato, mas tem problemas alérgicos (ou alguém da família tem), o que eu e o Cleber(Gatil Bungalow) recomendamos à princípio é que NÃO TENHA. O mais aconselhável, caso queira mesmo um animal de estimação, é que adquira um peixe ou uma tartaruga. 

Se apesar de todos os problemas de saúde que possa ter no futuro, a pessoa esteja realmente decidida a adquirir um gato, ela precisa se empenhar em procurar formas de tratar e/ou controlar o problema. É aconselhável que faça isso ANTES de adquirir um gato!


É desumano levar um animal para casa,deixar que ele se apegue à família e depois 
“descartá-lo”. 
Embora muitas pessoas digam que gatos se apegam à casa e não ao dono, quem tem gatos sabe muito bem o quanto isso é mentira! Gatos amam seus humanos tanto ou até mais que cães, mas são mais discretos na hora de demonstrar seuafeto!

Na próxima parte postarei dicas para quem é alérgico mas não abre mão de ter o seu gatinho.

Abraços a todos e uma ótima semana!
Lauesg



Nenhum comentário: