4 de abr de 2011

Queremos tanto receber amor, mas o que estamos dando?

Queremos tanto receber amor, mas o que estamos dando?
Não importa se você está casada ou solteira. Se convive com muitas pessoas ou é
alguém que tem poucos amigos. Sempre somos companheiros de alguém, sempre
convivemos com outras pessoas. Sei que relacionamentos diferem de pessoa para
pessoa, mas a vida é feita de convivência e de tempos em tempos é muito
saudável a gente rever nossos passos, e olhar nossos comportamentos de fora da
relação, livres de nossas expectativas e sonhos.
Por mais que sejamos maduros, ou desejemos ser, nem sempre temos a real
dimensão de nossos atos. Já vi pessoas afirmarem que estão sofrendo muito em
sua vida pessoal, e que não fizeram nada para merecer relacionamentos assim
perturbados, tristes, sem troca. Mas os relacionamentos são um reflexo de nossa energia. Se estou bem, me relaciono bem, se estou mal.. me relaciono mal. Por isso, cabe
perguntar se você tem sido uma boa companheira.
O fato é que de acordo com os desafios enfrentados, ao longo da vida, as
pessoas costumam se fechar, não comentar o que sentem, não mostrar reações que
perturbam o coração. Criam uma couraça que, uma vez estabelecida como proteção,
perturba todo o relacionamento do presente e do futuro.
Você já reparou como é difícil conviver com pessoas que já sofreram por amor?
Às vezes, essas pessoas se sentem ainda tão machucadas que em qualquer outro
relacionamento se escondem, defendem-se mostrando apenas parte do que pensam,
do que sentem; em outras situações, mostram-se absolutamente carentes e fazem
tudo para conquistar a amizade ou o amor, mostrando seu lado mais bonito,
disponível e amoroso, mas diante da primeira negativa, ou desencontro de
opinião e de valores, simplesmente se fecham, sofrem, afastam-se, deixando o
companheiro sem entender nada, e ainda com o sentimento de que foi traído, que
a doçura da relação era uma mentira.
Pois é a convivência não é nada fácil. Cada um de nós vem para
suas relações com seus traumas, desafios, por isso é fundamental sempre olharmos para dentro em busca de respostas. Claro que o sucesso ou o fracasso de uma relação depende de ambas as partes, e que, às vezes, estamos prontos para ceder e o outro não. Mas sempre cabe refletir sobre a nossa conduta, pois, afinal, podemos mudar, podemos nos abrir, ficar em silêncio, observar melhor o que nos acontece antes de buscar
culpados. Temos muitas escolhas. E se a vida está nos trazendo sempre falta de
amor, pessoas egoístas, relacionamentos truncados e tristes, precisamos
observar que tipo de energia estamos colocando à nossa volta, não apenas nas
nossas relações íntimas, mas em tudo. Se queremos conviver com pessoas amáveis,
ter uma vida rica em troca, em harmonia, precisamos desenvolver essas forças
dentro de nós. Como não dá para simplesmente virar a página e começar tudo de
novo sem história, podemos ir mudando aos poucos. O mais importante é observar
que você tem instrumentos incríveis para criar uma vida melhor para você e para
quem é seu companheiro...acredite e reflita...

Paz profunda meus queridos amigos!
Beijinhos

Rita

Nenhum comentário: