16 de mar de 2011

O SAPO E O ESCORPIÃO


Estes dias, começando uma nova leitura, me chamou a atenção uma fábula usada pela autora do livro para ilustrar o tema. Muito apropriada, por sinal, e que na busca por respostas a muitas indagações minhas, muita coisa passou a fazer sentido.
Vou transcrevê-la e depois falo um pouco, como não poderia deixar de ser...rs



O Sapo e o Escorpião

Certa vez, um escorpião aproximou-se de um sapo que estava na beira de um rio.
O escorpião vinha fazer um pedido:

"Sapinho, você poderia me carregar até a outra margem deste rio tão largo?" 

O sapo respondeu: "Só se eu fosse tolo! Você vai me picar, eu vou ficar paralisado e vou afundar."

Disse o escorpião: "Isso é ridículo! Se eu o picasse, ambos afundaríamos. Eu jamais pagaria o bem com o mal" 

Confiando na lógica do escorpião, o sapo concordou e levou o escorpião nas costas, enquanto nadava para atravessar o rio. 
No meio do rio, o escorpião cravou seu ferrão no sapo. 
Atingido pelo veneno, já atingindo a margem do rio e já começando a afundar, o sapo voltou-se para o escorpião e perguntou: 

"Por quê? Por quê?" 

E o escorpião respondeu: "Por que sou um escorpião e essa é a minha natureza." 




Triste, não é?

Imaginem a decepção do sapo...
Ele nada mais fez do que agir com o coração.
Sei muitíssimo bem o que ele sentiu, pois também sinto que fui picada.
Em toda a minha vida, posso dizer que fui picada algumas vezes, mas sempre pelo mesmo escorpião. Não creio que sinta culpa ou remorso, pois já não acredito que esta pessoa seja provida de qualquer tipo de sentimento a não ser o sentimento de se dar bem ou de ser feliz a qualquer preço.


Alguém aí vai dizer...” Você é idiota ou está fazendo curso pra ser uma?! Uma vez não bastava para aprender?” 


Pois é... eu sabia que poderia ser picada na primeira vez e tinha certeza de que seria picada nas demais, mas sabe quando você teima em acreditar nas pessoas? 
Quando você quer crer que ninguém é totalmente mau? 
Que com o tempo as pessoas podem mudar? 
Então... 
Mas eu sei,  que você que está lendo isso, sabe do que falo... 
Da mania de achar que o mundo tem jeito, de achar que com carinho as coisas podem mudar, que se você fizer sua parte, talvez consiga amolecer o coração do outro...


Doce ilusão!


Sinto do fundo da minha alma. 
Com muito pesar, estou convencida de que é bater em ferro frio. E põe frio nisso. Uma frieza incalculável. Chega a doer a frieza daquele a quem você colocou nas costas e ele não tem o menor remorso em te picar, em te ferir e te ver afundar agonizante e indefeso.


É um desabafo?
Sim.


Não seria o caso de dizer isso a quem provocou tanto estrago?
Não.

Até pensava que sim, mas depois de ler o livro "Mentes Perigosas" e saber que existem pessoas que são desprovidas de consciência e que culpa e remorso não passam de meras palavras, acho que serviria apenas para levar muitas outras picadas.


Entendi que devemos saber com quem nos relacionamos. 
Não para fugir destas pessoas, mas para nos prevenir de suas picadas.


Acho que por hoje é só.


Um beijo grande a todos os que me aturam e entendem a minha língua.


Ainda assim, agradeçamos pelo fato do mundo ter muito mais gente boa do que ruim e, apesar de estar meio descrente, sei que vou levar ainda muitas outras picadas por acreditar que o bem vence o mal.

Nenhum comentário: